Centrais de incêndio Segurimax são diferenciadas no mercado pelo modo de operação, instalação e principalmente pelo suporte técnico descomplicado e receptivo. Conheça um pouco sobre cada sistema abaixo.

Sistema convencional

Os sistemas convencionais são utilizados nos projetos mais simples, com ambientes que possuem áreas menores e menos dispositivos. É uma solução que permite o monitoramento da área delimitado por zonas ou setores. O sistema convencional é composto por uma central de alarme de incêndio somada a detectores e acionadores, cada um destes ficando responsável pela cobertura de uma determinada zona ou setor. Deste modo, quando houver o disparo de um detector, a central consegue informar em qual zona ocorreu o disparo, porém, sem identificar o ponto exato em que se deu a ocorrência ou princípio de incêndio.

É importante ressaltar que os sistemas convencionais exigem manutenção constante para o funcionamento correto do sistema. Isso acontece, porque este sistema não detecta falhas e defeitos nos dispositivos (detectores e acionadores) de forma automática.

Em resumo, o sistema convencional:

  • Indicado para ambiente menores;
  • Necessita manutenção periódica;
  • Não detecta falhas e defeitos nos dispositivos e cabos;
  • Não permite a localização exata do ponto em sinistro;
  • Geralmente é um sistema de baixo custo;
  • Facilidade de instalação;
  • É um sistema em conformidade com a norma NBR 17240.

Sistema endereçável

Os sistemas endereçáveis são denominados desta forma pois a tecnologia endereçável permite que cada dispositivo, seja ele um detector e/ou acionador conectado a uma central, receba um número que é chamado de “endereço”. Esta função permite a identificação do ponto exato da ocorrência de um sinistro, além de informar o tipo de detector.

As centrais de alarme de incêndio endereçáveis  são geralmente utilizadas em grandes ambientes devido à sua tecnologia, que permite uma verificação ágil do ponto de sinistro. A central informa no display qual dispositivo foi acionado, possibilitando uma atuação rápida e eficiente.

Dependendo do tipo de protocolo de comunicação que é utilizado, a central consegue “conversar” com cada dispositivo de maneira rápida e individual, mantendo controle sobre os que estão ativos e indicando o alarme ou possíveis falhas no sistema. Deve-se lembrar que os sistemas endereçáveis utilizam protocolos proprietários, ou seja, os dispositivos instalados nas centrais devem possuir o mesmo tipo de comunicação.

Os sistemas endereçáveis são subdivididos em duas classes: A e B.

Resumindo o sistema Endereçável:

  • Permite a localização exata do ponto em sinistro;
  • Indicado para ambiente maiores;
  • Detecta falhas e defeitos nos dispositivos e cabos;
  • É um sistema em conformidade com a norma NBR 17240.